A São Bernardo e você
São Bernardo Previdência Privada

     

    Notícias Recentes

 

Você pode fazer uma busca em toda nossa Biblioteca de Notícias, por palavra-chave ou por data.

BUSCA               

Defina pelo menos um dos dois critérios de busca.

 

Busca por
palavra-chave

 

"Pendurar as chuteiras": expressão tem ficado para trás

 
 

01. jun.2011
Aposentados têm postergado o descanso e preferem continuar trabalhando. No Brasil, mais de 15 milhões de pessoas estão aposentadas e dessas, 5,1 milhões se mantêm no mercado de trabalho, apurou a folhainvest, suplemento do jornal Folha de S. Paulo.

Realidade cada vez mais comum é continuar trabalhando após se aposentar, afinal o brasileiro tem vivido mais e melhor. Mas o fator não é só esse. O valor da aposentadoria da previdência oficial é baixo e insuficiente para garantir uma vida pós laboral tranquila. Com disposição de sobra, o brasileiro que se mantém na labuta pode investir o valor do benefício do INSS para usufruí-lo quando realmente parar de trabalhar.

Esse foi o tema da matéria de capa do suplemento folhainvest, do jornal Folha de S.Paulo, nesta segunda-feira, 30/5.

Dados da previdência de 2007 mostram que a idade mínima na concessão da aposentadoria por tempo de contribuição é de 54,3 anos no caso dos homens, e de 51,4 anos, no caso das mulheres. No Brasil, mais de 15 milhões de pessoas estão aposentadas e dessas, de acordo com dados do IBGE, 5,1 milhões se mantêm na ativa. Isso significa que 1 entre três aposentados continua trabalhando. Isso, muitas vezes porque o valor do benefício é baixo.

No meio urbano, por exemplo, o valor médio do benefício gira em torno de R$ 977,55. O problema é que trabalhadores de todas as faixas têm dificuldades para entender o cálculo da aposentadoria e só descobrem o valor que vão receber na hora da concessão.

Mesmo assim, como mostra a reportagem, apesar de não planejarem a aposentadoria, os brasileiros são otimistas e não associam o período pós laboral a aperto econômico, mas, paradoxalmente, se sentem despreparados e preocupados em relação ao futuro.

Para aqueles que continuam a trabalhar mesmo depois de aposentar-se e querem poupar o valor recebido pelo INSS, a matéria traz dicas de especialistas que mostram como investir o valor do benefício para, mais na frente, quando decidir pelo descanso, ter uma velhice mais confortável.
-----------------------------------
(Previ/AssPreviSite)

 
 

Outras notícias